UFRN e Justiça Federal do RN discutem participação na Reunião da SBPC

28/11/2019 12:00


Cumprindo a agenda de visitas aos parceiros da 72ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), o reitor da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), José Daniel Diniz Melo, e a comissão organizadora do evento, André Gurgel e Emanuela Justino, estiveram na Justiça Federal do Rio Grande do Norte (JFRN) para se reunir com o diretor do Fórum, juiz federal Carlos Wagner Dias Ferreira. O objetivo do encontro foi discutir ações conjuntas durante o maior evento científico da América Latina, que acontecerá de 12 a 18 de julho de 2020, no campus central, em Natal.

O reitor Daniel Diniz explicou que a UFRN sediou a Reunião da SBPC em 1998 e em 2010. Já em 2020, no aniversário de federalização da instituição de ensino, o evento acontecerá pela terceira vez na Universidade. O gestor esclareceu ainda que a Reunião da SBPC tem como intuito mostrar a produção científica, bem como promover um momento de discussão sobre as políticas para o desenvolvimento da área no país.

O juiz Carlos Wagner Ferreira ressaltou a importância das ações da UFRN, citando, como exemplo, o trabalho desenvolvido em parceria com o Instituto Metrópole Digital da UFRN (IMD) por meio dos residentes da Justiça Federal que estudam na unidade acadêmica. Nessa perspectiva, o diretor do Fórum considerou importante a participação da JFRN no evento da SBPC, com o intuito de fomentar os conhecimentos na área jurídica.

Após a apresentação de detalhes pela comissão local, como a estimativa do público, a estruturação física, os nomes dos outros parceiros, entre outros pontos, ficou encaminhada a participação da JFRN no evento e foi formado um grupo de trabalhos entre as instituições.

SBPC na UFRN

A 72ª Reunião Anual da SBPC acontecerá na UFRN, com o tema Ciência, educação e desenvolvimento sustentável para o século 21, e será estruturada em três partes: Científica, Expotec e SBPC Jovem. A reunião é o maior evento científico da América Latina e oferta uma programação gratuita e aberta para toda a população, com conferências, palestras, rodas de conversa, encontros, oficinas e minicursos de todas as áreas do conhecimento. O principal objetivo é aproximar a ciência da sociedade, mostrando que os estudos científicos fazem parte do nosso cotidiano e são necessários para a qualidade de vida da população.

Fonte: Agecom/UFRN.


   
   







FUNPEC encerra campanha Novembro Azul com foto

28/11/2019 11:01



Encerrando a campanha "Novembro Azul" nesta sexta (28), colaboaradores da FUNPEC participaram da tradicional foto com o objetivo de alertar todos os homens da importância de prevenir do câncer de próstata. Aproveitando a cor da farda da Fundação, a foto é uma maneira de dar visibilidade a esta importante campanha de valorização à saúde do homem.

Novembro Azul

Novembro Azul é um movimento mundial que acontece durante o mês de novembro para reforçar a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de próstata. A doença é o segundo tipo de câncer mais comum entre os homens brasileiros e as maiores vítimas são homens a partir dos 50 anos, além de pessoas com presença da doença em parentes de primeiro grau, como pai, irmão ou filho.

O que é a próstata

A próstata é uma glândula masculina que tem forma de uma noz e fica logo abaixo da bexiga e à frente do reto. O órgão envolve a porção inicial da uretra, tubo pelo qual a urina é eliminada da bexiga.

O que é câncer de próstata?

Durante o funcionamento da próstata, algumas células podem se desenvolver e multiplicar de forma anormal, provocando o surgimento de um tumor. O câncer de próstata é o segundo mais incidente entre os homens no Brasil, apenas atrás do câncer de pele não melanoma. Estima-se 68.220 mil novos casos da doença no país, em 2018. O risco estimado é de cerca de 66,12 novos casos para cada 100 mil homens.

Sintomas

A doença pode não apresentar (ou apresentar poucos) sintomas em sua fase inicial. Em alguns casos, os sinais são parecidos com os do crescimento benigno da próstata (dificuldade de urinar, necessidade de urinar mais vezes durante o dia ou à noite). Na fase mais avançada, o paciente pode ter dores nos ossos, sintomas urinários ou, nos casos mais graves, infecção generalizada ou insuficiência renal.

Quando procurar o médico?

Quando o homem perceber sinais e sintomas sugestivos da doença, como: dificuldade de urinar; diminuição do jato de urina; necessidade de urinar mais vezes durante o dia ou à noite; e sangue na urina. A detecção do câncer de próstata pode ser realizada com exames clínicos, laboratoriais ou radiológicos (diagnóstico precoce).

Os homens sem sinais ou sintomas, mas pertencentes a grupos com maior chance de ter a doença, podem realizar com exames de toque retal e de sangue para avaliar a dosagem do PSA (Antígeno Prostático Específico).

Como é feito o diagnóstico de câncer de próstata?

O exame de PSA é solicitado anualmente para acompanhar as alterações específicas da próstata. O resultado, quando alterado, pode indicar situações como inflamações, infecções, hiperplasia (crescimento benigno) e também o surgimento do câncer de próstata. O toque retal e a dosagem do PSA servem para indicar a necessidade da biópsia da próstata (retirada e análise de fragmentos da glândula e única forma de confirmar uma suspeita de câncer). A realização de exames é recomendada quando há presença de sinais e sintomas, conforme preconiza o Ministério da Saúde.

 Como posso prevenir?

Adotar hábitos saudáveis diminui o risco de várias doenças, inclusive o câncer. Recomendamos:

Manter uma alimentação saudável e equilibrada;

Não fumar.

Identificar e tratar adequadamente a pressão alta, diabetes e problemas de colesterol

Manter um peso saudável;

Praticar regularmente atividades físicas.


   
   







Jornada Ensino de Ciências e Cultura inscreve até dia 29

27/11/2019 17:00


O Grupo de Pesquisa em Ensino de Ciências e Cultura da UFRN completa 10 anos. Para comemorar esta data, será realizada a Jornada Ensino de Ciências e Cultura, que acontece nesta sexta-feira, 29, no auditório do Instituto Ágora. Os interessados devem garantir sua vaga via Sigaa.

Com o objetivo de promover discussões acerca da história, filosofia e sociologia da ciência no ensino, o evento traz uma programação com mesas-redondas e apresentações de trabalhos com enfoque em experiências educacionais. 

Para iniciar a programação, o professor André Ferrer Pinto Martins, da UFRN, ministra a mesa-redonda História, Filosofia e Sociologia da Ciência em um contexto educacional autoritário. Em seguida, acontece discussões acerca das experiências vividas pelos grupos de pesquisa Ensino de Ciências e Cultura, da UFRN, e Grupo de História da Ciência e Ensino, da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB).

Pela tarde, ocorre a mesa-redonda Diferentes enfoques e perspectivas no trabalho com a HFSC no ensino de ciências, com a presença dos professores José Claúdio Reis, da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), Andreia Guerra, do Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (CEFET/RJ), e Breno Arsioli Moura, da Universidade Federal do ABC (UFABC), sob mediação de Ana Paula Bispo, professora e líder do Grupo de Pesquisa História da Ciência e Ensino, da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB).

Para encerrar o evento, são apresentados trabalhos de dissertação e teses em andamento, seguidos de discussões, com a presença dos estudantes dos grupos de pesquisa Ensino de Ciência e Cultura e Grupo de História da Ciência, além de  pesquisadores convidados.

Fonte: Agecom/UFRN.


   
   







CONFIES e COPPE pedem rejeição à proposta do senador Marcos Rogério que acaba com verba para universidades

27/11/2019 14:45


O CONFIES (Conselho Nacional das Fundações de Apoio às Instituições de Ensino Superior e de Pesquisa Científica e Tecnológica) e a COPPE/UFRJ pedem que senadores rejeitem pontos do relatório do senador Marcos Rogério ao projeto que permite a portabilidade da conta de luz (PLS 232/2016). Esse projeto – o primeiro item da pauta da Comissão de Serviços de Infraestrutura do Senado desta terça-feira, 26 –, pode trazer perdas de quase R$ 1 bilhão aos projetos de pesquisa e desenvolvimento (P&D) das universidades federais e centros de pesquisa, segundo as duas instituições.

Isso porque, pela lei em vigor, as distribuidoras de energia elétrica devem aplicar, pelo menos, 0,75% de sua receita operacional líquida em programas de pesquisa e desenvolvimento (P&D) do setor elétrico, o equivalente a quase R$ 1 bilhão ao ano. Segundo o presidente do CONFIES, Fernando Peregrino, o parágrafo 6º do artigo 4º do relatório do senador Rogério acaba com esses recursos, podendo agravar mais ainda a crise orçamentária das universidades públicas e centros de pesquisa, responsáveis por quase 100% das pesquisas cientificas realizadas no Brasil.

Preocupado com os eventuais efeitos negativos da proposta, o presidente do CONFIES encaminhou carta ao senador Izalci Lucas (PSDB-PR), vice-líder do governo, em que solicita a rejeição ao parágrafo 6º do artigo 4º do substitutivo de Rogério. Peregrino faz ainda um apelo a todos os senadores da Comissão de Serviços Comissão de Serviços de Infraestrutura do Senado para que rejeitem esse parágrafo.

“Esses recursos, avaliados em R$ 1 bilhão ao ano, têm sido aplicados em pesquisa sobre sistema mais econômicos de energia, fontes de geração alternativas limpas, maior eficiência na transmissão e etc. Aplicar esses recursos em P&D significa gerar novos conhecimentos tecnológicos, aumentar nossa produtividade e a capacidade de gerar startups”, exemplifica Peregrino, também diretor executivo da Fundação Coppetec, vinculada à Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Com posionamento semelhante, o professor titular da COPPE (Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia), da UFRJ, Paulo Emílio Valadão de Miranda teme que o relatório do senador Rogério prejudique o andamento de projetos conduzidos principalmente com verbas da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica). Um deles é o desenvolvimento e testes de ônibus urbanos com tração elétrica.

“A verba de investimento da Aneel é essencial para os nossos trabalhos de pesquisas científica e tecnológica, em um país onde são escassos os recursos para essa área e onde as empresas privadas ainda têm um portfólio de investimento bastante limitado”, alerta o pesquisador, diretor do Laboratório de Hidrogênio da Coppe e responsável pelo Programa de Engenharia de Transportes e do Programa de Engenharia Metalúrgica e de Materiais.

Fonte: CONFIES.


   
   







Inscrições para Jornada Científica de Fisioterapia encerram neste sábado

27/11/2019 12:00


A 1ª Jornada Científica da Pós-Graduação em Fisioterapia da UFRN está com inscrições abertas para o público geral até este sábado, 30. Com minicursos, palestras, mesas-redondas e apresentações orais com temas livres, o evento ocorre entre os dias 4 e 6 de novembro. 

Como uma das organizadores do evento, a professora Catarina Sousa informa que a ação tem como objetivo ampliar os conhecimentos de alunos de graduação e pós-graduação do curso de Fisioterapia. “Contaremos com a participação de pesquisadores renomados na área, nacional e internacionalmente”, afirma. 

De acordo com a docente, pesquisadores de diferentes estados do Brasil, como Sergipe, Paraíba e Minas Gerais, vão estar presentes. O evento conta ainda com um professor da Flórida, convidado especial, para encerrar o evento.

Iniciativa do Programa de Pós-Graduação em Fisioterapia da UFRN (PPGFIS), a Jornada também conta com a colaboração do Departamento de Fisioterapia. A programação já está disponível. Mais informações podem ser acessadas no site.

Fonte: Agecom/UFRN.


   
   










V ENNFAIES





Destaque das Colunas


41 anos da FUNPEC

17/10/2019 16:27 por André Maitelli





Redes Sociais