Especialização em Gestão de Processos inscreve até quarta

21/01/2020 10:14


O Departamento de Administração Pública e Gestão Social (DAPGS), do Centro de Ciências Sociais Aplicadas (CCSA) da UFRN, está com inscrições abertas para a segunda turma do Curso de Especialização em Gestão de Processos até a quarta-feira (22). São ofertadas 50 vagas, das quais cinco são reservadas a servidores efetivos e ativos da UFRN. 

As inscrições custam R$ 50,00 e devem ser feitas pelo Sigaa, neste link. Para efetivar o cadastramento, os inscritos devem realizar o pagamento da taxa via GRU. Além disso, os documentos exigidos no edital devem ser escaneados e enviados pelo sistema no momento da inscrição. O processo de seleção dos participantes está previsto para o período de 28 a 31 de janeiro por meio de análise do Índice de Rendimento Acadêmico e de currículo.

A especialização é coordenada pelo professor Marcos Medeiros, do Dapgs, e tem como público alvo profissionais que atuem com planejamento, execução e/ou participação em projetos organizacionais. Mesmo assim, podem se inscrever aqueles que desejarem se especializar na área. Para participar é necessário ter curso superior completo.

O curso tem início previsto para o mês de fevereiro e de carga horária de 420h, tendo encontros previstos para quintas e sextas, das 18h às 22h, e sábados, das 8h às 12h, em semanas alternadas. O investimento é de 18 parcelas de R$ 400, além da taxa de inscrição.

Outras informações estão disponíveis no Edital 001/2019 ou pelo e-mail: gestaodeprocessos.ufrn@gmail.com.

Fonte: Agecom/UFRN.


   
   







Encontro de fundações de apoio em Maceió promoverá fundos ‘endowments’ para ciência e tecnologia

20/01/2020 15:00


Em meio à escassez de recursos orçamentários, o CONFIES (Conselho das fundações de apoio de universidades públicas e institutos federais) realizará, em 28 de janeiro, em Maceió (AL), um encontro com especialistas em fundos ‘Endowments’ e membros do governo federal com o intuito de colocar em prática, definitivamente, a Lei 13.800/2019 – que regula a criação de fundos patrimoniais para gerir doações de pessoas físicas e jurídicas privadas em projetos de interesse público em áreas de educação, ciência, tecnologia, pesquisa e inovação, cultura e outras.

A intenção dos organizadores é reunir todas as fundações de apoio distribuídas pelo País para incentivar a criação de fontes adicionais de recursos, na tentativa de manter o fomento às pesquisas científicas conduzidas pelas instituições de ciência e tecnologia, como as universidades públicas e institutos federais.

Organizado pelo CONFIES, o 1º Encontro de Fundações de Apoio sobre Fundos Endowments Norte e Nordeste, tem o apoio do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e da FINEP (Financiadora de Estudos e Projetos). O evento que se realizará no dia 28 de janeiro, no Hotel Jatiuca, em Maceió, também conta com apoio das fundações FCPC, da Universidade Federal do Ceará (UFCE), e da FUNDEPES, vinculada à Universidade Federal de Alagoas (UFAL)

Defensor assíduo dos fundos patrimoniais para área de pesquisa, desenvolvimento e inovação (PD&I), o presidente do CONFIES, Fernando Peregrino avalia que os ‘endowments’ são fontes que podem garantir investimentos de longo prazo para o desenvolvimento científico e tecnológico nacional, a exemplo do que acontece em países desenvolvidos, como os da Europa e Estados Unidos. Trata-se de um mercado que movimenta US$ 1,5 trilhão no mundo, segundo dados do Hauser Institute for Civil Society e do Banco Mundial.

Embora tenha sido sancionada há um ano, a legislação que regulamenta a criação de ‘endowments’ ainda depende de bases para o planejamento e criação de estruturas de um fundo endowments.

Palestrantes

Para o debate foram convidados especialistas em fundos e investimentos, com a advogada Erika Spalding, especializada em endowments, do Escritório Spalding Sertori Advogados, de São Paulo. O chefe de Departamento de Fundos do MCTIC, Marcelo Meireles. O diretor Financeiro e de Crédito da FINEP, Adriano Alves Faria Lattrarullo. O especialista em Endowmwnts  do Banco Santander, Christiano Clemente; o consultor Cristiano Naves Garcia, da Consultoria Culturainvest; e Paulo Aragão, especialista em Fundos de Investimentos da FCPC/UFCE.

Inscrições

Interessados no encontro devem preencher o FORMULÁRIO disponível AQUI. Para mais informações técnicas, os interessados devem entrar em contato pelo e-mail confies@confies.org.br. Ou pelo telefone: (61) 3037-3443.

Fundações de apoio

Regidas pela Lei nº 8.958, de 20 de dezembro de 1994, as fundações de apoio são instituições de direito privado instituídas pelo Código Civil – Lei 10.406/2002, veladas pelos Ministérios Públicos Estaduais, e credenciadas pelo Ministério da Educação (MEC) e MCTIC. Com movimentação de R$ 5 bilhões ao ano em projetos de pesquisa, as fundações de apoio são elos estratégicos para alavancar recursos públicos e privados para ciência brasileira, área essencial para o desenvolvimento de qualquer nação.

Fonte: CONFIES.


   
   







MEJC e HUAB participam de estudo sobre qualidade obstétrica

20/01/2020 12:15


A Maternidade Escola Januário Cicco (MEJC) e o Hospital Universitário Ana Bezerra (Huab), ambos da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), vinculados a Rede Hospitalar Ebserh, foram cenários de estudos multicêntricos (condução simultânea e controlada de um mesmo protocolo de um estudo em diversas instituições), juntamente com mais cinco hospitais do México.

O estudo foi coordenado pelo professor Zenewton Gama, da UFRN, e contou com a colaboração dos pesquisadores do Huab-UFRN, professora Quenia Camille Soares Martins e professor Wilton Medeiros, além de pesquisadores da Universidade de Murcia, na Espanha. O artigo, oriundo da pesquisa, foi publicado no final de dezembro na revista britânica BMJ Open (British Medical Journal Open) e versou sobre os indicadores de qualidade obstétrica, comparando estes entre as maternidades de diferentes complexidades em ambos os países com bases nas diretrizes do parto seguro.

“Trata-se de um estudo de grande importância no cenário materno-infantil, servindo como base para a criação de estratégias que buscam a segurança do parto e puerpério. A atividade reforça o envolvimento do hospital universitário enquanto polo de formação e alinhamento de boas práticas assistenciais e acadêmicas”, pontuou Quenia Camille Martins, chefe da Divisão de Enfermagem do Huab.

A natureza multicêntrica deste projeto possibilitou analisar e comparar a segurança do paciente em serviços obstétricos no nível das instalações em dois países de renda média (Brasil e México), um assunto sobre o qual pouca informação está disponível, embora o parto seja uma das principais causas de internação hospitalar nesses países.

O estudo mede a qualidade e a segurança nos serviços obstétricos a partir de dados primários, em oposição às informações e dados mais limitados publicados pelos sistemas de informação oficiais. O método e o conjunto de indicadores utilizados podem ser úteis para serviços obstétricos que desejam controlar seus processos e desfechos relacionados à qualidade e à segurança no atendimento ao parto.

Fonte: Agecom/UFRN.


   
   







Nova versão do Future-se oficializa participação de fundações de apoio às universidades

20/01/2020 11:00


Em encontro nesta sexta-feira, 17, em Curitiba (PR), o CONFIES (Conselho das Fundações de Apoio às universidades públicas e institutos federais) analisou a 3ª versão do projeto Future-se e afirmou que houve avanços em relação às propostas anteriores. O projeto do Ministério da Educação (MEC) que prevê flexibilizar o financiamento do ensino superior está em consulta pública até 24 de janeiro.

Além de dirigentes de fundações de apoio da região Sul do País, participaram do encontro o reitor da Universidade Federal do Paraná (UFPR), Ricardo Marcelo Fonseca, e a vice-reitora, Graciela Inês Bolzón de Muniz, anfitriões do evento.

Conforme o presidente do CONFIES, Fernando Peregrino, a nova versão do Future-se incluiu oficialmente a participação das fundações de apoio em projetos de instituições federais de ensino superior (IFES). Além disso, ele acrescenta, a nova versão do Future-se elimina a restrição de fundações de gerir projetos de desenvolvimento institucional, como de infraestrutura, por exemplo. Ou seja, a atual versão do projeto exclui o parágrafo 3 do artigo I da Lei 8958 (Lei das Fundações) que impede o segmento de atuar nessas áreas. “Essa também era uma reivindicação do CONFIES”, disse Peregrino.

As sugestões para consulta pública do Future-se podem  ser enviadas para o MEC até o dia 24 de janeiro pelo e-mail futureseconsulta@mec.gov.br, ou pela plataforma digital: http://www.participa.br/profile/future-se/.

Os dirigentes das fundações de apoio avaliaram ainda como positivo o resultado do II Congresso do CONFIES realizado em novembro de 2019, na UNB, em Brasília. “O encontro do Sul confirmou que o nosso Congresso mostrou um CONFIES robusto e com protagonismo nas questões de ciência e tecnologia”, declarou Peregrino.

Fundos patrimoniais

Diante da manutenção da crise orçamentária da ciência, o CONFIES vem se mobilizando, por intermédio de encontros regionais, para assegurar fontes de recursos estáveis para o fomento das pesquisas cientificas conduzidas pelas universidades públicas e institutos federais. O próximo encontro se realizará em 28 de janeiro, em Maceió (AL), onde serão reunidos especialistas em fundos ‘Endowments” do sistema financeiro, membros do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e também da agência de fomento FINEP – que apoia o evento. O objetivo é tentar colocar em prática a Lei 13.800/2019 – que regula a criação de fundos patrimoniais para gerir doações de recursos privados em projetos de interesse público em áreas de educação, ciência, tecnologia, pesquisa e inovação, cultura e outras.

Para Peregrino, os ‘endowments’ são mecanismos que podem garantir investimentos de longo prazo para o desenvolvimento científico e tecnológico nacional, a exemplo do que acontece em países desenvolvidos, como os da Europa e Estados Unidos. Trata-se de um mercado que movimenta US$ 1,5 trilhão no mundo, segundo dados do Hauser Institute for Civil Society e do Banco Mundial. Mais informações estão disponíveis em: Encontro de fundações de apoio em Maceió promoverá fundos ‘endowments’ para ciência e tecnologia.

Fonte: CONFIES.


   
   







Ceres Caicó promove curso de aperfeiçoamento em matemática

20/01/2020 10:59


Professores do ensino público na área de matemática e alunos do Centro de Ensino Superior do Seridó (Ceres), em Caicó, podem participar do Programa de Aperfeiçoamento de Professores de Matemática do Ensino Médio (PAPMEM). O curso acontece entre os dias 27 e 31 de janeiro, nos dois turnos, no Ceres Caicó. Estão sendo oferecidas 60 vagas. As inscrições podem ser feitas pelo Sigaa e os participantes recebem certificado.

O PAPMEM é um treinamento gratuito para professores de matemática e estudantes do curso de matemática de todo o Brasil. É realizado desde 1990, abordando assuntos relativos ao Ensino Médio. No Ceres, o Programa ocorre sem interrupções desde o ano passado. 

As atividades acontecem durante uma semana, em tempo integral, das 9h às 12h e das 13h30 às 16h30, em dois períodos diferentes do ano, nos meses de janeiro e julho, durante o recesso escolar. Na edição deste mês de janeiro, as aulas da manhã serão ministradas via videoconferência e, à tarde, os participantes resolverão exercícios matemáticos por meio de estudos dirigidos supervisionados por professores do Programa em Caicó.

Cada um dos módulos do programa é realizado simultaneamente no Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA), organização social vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações e ao Ministério da Educação, e em instituições parceiras de todo o país. As aulas expositivas são ministradas pela manhã e transmitidas ao vivo, via internet, do IMPA para as instituições participantes em outros estados, utilizando a infraestrutura da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP). 

Fonte: Agecom/UFRN.


   
   










V ENNFAIES





Destaque das Colunas


A Importância da Ciência e Tecnologia para um País

16/12/2019 11:06 por André Maitelli





Redes Sociais