Ministério da Saúde divulga vídeo sobre o Lais

07/01/2020 10:21


O Ministério da Saúde mandou sua equipe de comunicação à Natal para conhecer de perto o trabalho do Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (LAIS/UFRN). O resultado é um vídeo de dez minutos que explora o potencial dessa unidade e apresenta algumas de suas pesquisas em desenvolvimento voltadas para a melhoria de vida das pessoas acometidas por diversas doenças, síndromes e infecções. A produção foi publicada no perfil oficial do Ministério no Facebook.

Na produção, o coordenador do Lais, Ricardo Valentim, destaca que o Brasil pode ser um dos grandes players internacionais e de produção de inovação tecnológica na saúde. Segundo ele, o Lais é um projeto transdisciplinar que atua com professores das áreas da saúde, tecnologias, ciências sociais e humanas e pesquisadores de todo o território nacional. “A pegada é muito para desenvolver e melhorar a qualidade do sistema de saúde do país, observando que as tecnologias desenvolvidas aqui e utilizadas pelo SUS podem contribuir também em outros lugares do mundo”, reforça. 

O vídeo destaca diversas ações em andamento, entre elas o projeto Osseus, que desenvolve um equipamento para densitometria óssea portátil que não usa radiação e oferece diagnóstico em 15 minutos. A proposta, que muda a lógica do diagnóstico da osteoporose, é portátil e foi pensada para atender demandas das equipes da Estratégia Saúde da Família nos municípios. 



   
   







Projeto do Decom lança segunda edição da revista Poticuir

26/12/2019 11:15


O Lide Jornal, projeto do Departamento de Comunicação (Decom/UFRN), lançou a segunda edição da Poticuir. A revista online, que busca trazer um jornalismo performativo das paisagens transviadas do Rio Grande do Norte, trouxe, nesta edição, entre outros assuntos, a MC Tha, a cantora Lus, e o coletivo Smoking Haus. 

Poticuir conta com a coordenação do professor do Departamento de Comunicação, Antonino Condorelli, também coordenador do Lide Jornal. A edição ficou por conta da estudante de Jornalismo, Ana Lourdes Bal, e do mestrando em Ciências Sociais, Ribamar Moreira, ambos da UFRN. 

A segunda edição está disponível para acesso online, junto com a primeira. Mais informações podem ser encontradas no Instagram da revista.


   
   







Intercâmbio museal fomenta inovação no Museu Câmara Cascudo

26/12/2019 09:43


Intercâmbios de exposições, realização de cursos nas áreas de conservação e restauro e capacitação da equipe educativa são algumas das atividades que devem acontecer em 2020, no Museu Câmara Cascudo (MCC) da UFRN. As propostas surgiram durante as visitas técnicas realizadas pela equipe do MCC realizadas na quinta-feira, 19, e sexta-feira, 20, em espaços museais nas cidades de João Pessoa (PB) e Recife (PE). 

Para o diretor do MCC, Everardo Araújo Ramos, as visitas foram muito produtivas, pois permitiram a equipe ampliar os conhecimentos na área de museus. “Fizemos registros fotográficos, conversamos com servidores dos espaços visitados, conhecemos as realidades vivenciadas por ele e detectamos o que podemos trazer de novas experiências para o Câmara Cascudo”, ressaltou.

Na Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes, em João Pessoa, onde acontece a exposição em conjunto com o MCC, intitulada Artes e Evolução – Uma Perspectiva Histórica, foi reforçado o desejo de estabelecer novas parcerias, fazendo intercâmbios de exposições. No Museu do Homem do Nordeste (MuHNE), da Fundação Joaquim Nabuco, em Recife, a equipe técnica dos dois museus estabeleceram contato na intenção de articular um curso de museologia de curta direção no MCC, ainda em 2020.

Já no Paço do Frevo, a equipe participou de uma visita guiada da exposição permanente, que apresenta o universo do frevo de maneira muito extensa e documentada. No Museu Cais do Sertão, vários aspectos da estrutura do espaço e também das atividades oferecidas impactaram a equipe do MCC. Everardo Araújo destacou o projeto conceitual, que apresenta a cultura sertaneja a partir da obra de Luiz Gonzaga; o projeto arquitetônico e expográfico, extremamente arrojado, com recursos diversos, criativos, eficazes, impactantes, envolventes, interativos; e a disponibilidade da equipe educativa, que compartilhou muitas experiências enriquecedoras.

“Nossa equipe participou de um workshop de música, no qual aprendeu sobre a história de diversos ritmos e ainda pôde tocar instrumentos musicais durante meia hora”, pontuou. No Museu Cais do Sertão, surgiu a ideia de elaborar um projeto de parceria com equipe do espaço, que deverá vir à Natal em 2020 para capacitar a equipe educativa do MCC.

A viagem foi finalizada com uma visita ao Museu do Estado de Pernambuco (MEPE), importante instituição de conservação e divulgação da cultura e da arte no estado. No local, a equipe técnica da instituição apresentou os espaços e exposições em cartaz e se mostrou bastante disponível para intercâmbios com o MCC. “Tendo em vista o renomado trabalho do MEPE na área de conservação e restauro, devemos articular a vinda deles para capacitar nossa própria equipe nessa área”, revelou.

As visitas técnicas a museus na Paraíba e em Pernambuco possibilitaram à equipe do Museu Câmara Cascudo novas vivências e experiências. O coordenador técnico-científico e cultural do Museu Câmara Cascudo, Wagner de França Alves, considerou importante conhecer outras realidades para poder melhorar as iniciativas que já realizam no MCC. De acordo com ele, essas mudanças acontecem por meio da troca de experiências em visitas técnicas como as realizadas na semana passada. “Percebi, durante a viagem, que precisamos investir em mais acessibilidade nas informações repassadas aos visitantes do Museu”, colocou.  

Para a bolsista de Produção Cultural do MCC, Tays Bianos, as visitas permitiram perceber o quanto ela pode contribuir com o MCC e quanto os museus podem ser, de fato, dinâmicos. “Com essa experiência, observei que os museus podem trazer sensações das mais diversas aos visitantes e que cada museu, na sua desenvoltura, comporta o acervo de uma forma única. E ainda que, de fato, não existe uma fórmula para compormos um museu”, acrescenta.

Tays cita como exemplos de novas ações que podem ser levadas para o MCC a mediação teatralizada, que chama a atenção de adultos e crianças e faz ter uma compreensão melhor das exposições, e as oficinas de música, que podem ser feitas a partir de parcerias com a Escola de Música da UFRN. Dessa forma, ela acredita que pode-se dinamizar as atividades e sair um pouco dessa questão de realizar apenas exposições.


   
   







Prograd divulga trabalhos premiados no EIPE 2019

26/12/2019 09:36


A Pró-Reitoria de Graduação (Prograd) divulgou a lista de trabalhos premiados do Encontro Integrado dos Programas de Ensino (EIPE) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Os contemplados irão participar de publicação da Prograd, em virtude da boa avaliação recebida durante o evento pelos integrantes da Comissão de Avaliação dos Projetos de Ensino da UFRN. Os responsáveis pelos trabalhos têm até 28 de fevereiro de 2020 para submeter o artigo completo, conforme orientações informadas pela pró-reitoria.

O EIPE 2019 foi realizado de 18 a 20 de setembro na UFRN, com o objetivo de possibilitar a exposição e o diálogo por meio de relatos de experiências de bolsistas dos programas de Monitoria, Tutoria, Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID), Residência Pedagógica, Educação Tutorial (PET), Educação pelo Trabalho para a Saúde (PET-Saúde) e Estudos do Ensino Médio (PROCEEM). O evento abordou como tema central Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e o Ensino na Universidade.

A lista dos trabalhos premiados está disponível no site.


   
   







Para CONFIES, acordo de R$ 203 milhões entre Finep, ANP, universidades e fundações é um alento para o sistema de CT&I

20/12/2019 15:30



A Finep (Financiadora de Estudos e Projetos), a Agência Nacional do Petróleo (ANP), universidades federais do Rio de Janeiro e suas respectivas fundações de apoio assinaram na tarde desta quinta-feira (19) 55 convênios no valor de R$ 203 milhões para o fomento de até 880 bolsas em 26 instituições de pesquisa, ao longo de cinco anos.

A solenidade foi realizada na sede da Finep, no Rio de Janeiro, com as presenças do presidente da agência de fomento à inovação, General Waldemar Barroso, do diretor de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, Marcelo Bortolini, do diretor Financeiro, de Crédito e Captação, Adriano Lattarulo. Também da superintendente adjunta de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico da ANP, Maria Inês Souza, do diretor-executivo da Fundação COPPETEC e presidente do CONFIES (Conselho Nacional das Fundações de Apoio às Instituições de Ensino Superior e de Pesquisa Científica e Tecnológica), Fernando Peregrino, e do vice-reitor da Universidade Federal Fluminense (UFF), Fábio Barbosa Passos. Estiveram presentes, ainda, os dirigentes das Instituições apoiadas e dos coordenadores dos programas selecionados.

A iniciativa faz parte do Programa de Formação de Recursos Humanos, estabelecido na Chamada Pública n°01/2018/PRH-ANP-ANP, publicado em 2019.

O presidente da Finep destacou a participação das instituições parceiras que, em esforço conjunto com a Finep, concretizaram o programa. “Quero agradecer o empenho de todo o corpo funcional envolvido. Tenho certeza de que este fruto vai crescer e dar bons resultados. A Finep, sempre alinhada com o MCTIC, está mais do nunca empenhada em realizações produtivas para o desenvolvimento do País”, disse.

Para a superintendente da ANP, Maria Inês Souza, o Programa é extremamente relevante para a Agência, para  indústria petroleira e as universidades, já que o Brasil está se tornando grande produtor de petróleo. “Temos também um imenso potencial de nos tornarmos um importante hub de tecnologia para o setor, especialmente no Rio de Janeiro, e precisamos de mão de obra qualificada. O PRH tem grande chance de crescer e continuar por muitos anos”, disse.

Conquista para fundações de apoio

A Fundação COPPETEC, que apoia a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), é uma das fundações responsáveis pela gestão desses convênios. Fernando Peregrino, que assinou o contrato pela COPPETEC, chamou a atenção para luta do CONFIES em assegurar a contrapartida para as fundações de apoio.

“Pela primeira vez, o PRH pagará as fundações de apoio pela gestão dos convênios um percentual de 3,5% (da despesa administrativa do projeto), contra os 2% desde o início. O CONFIES tem defendido isso com unhas e dentes em vários momentos”, destacou.

Peregrino afirmou ainda que o acordo representa “um alento” para a atividade de pesquisa do Brasil, em meio à crise do setor. “Em meio a tantas notícias ruins, inclusive para FINEP, esse convênio com recursos da cláusula de petróleo é muito positivo”.

O vice-reitor da UFF, Fábio Barbosa Passos, celebrou o fato de a universidade ser uma das selecionadas. “Um programa desse nível é algo importantíssimo na formação de pessoal, no nosso caso da Escola de Engenharia, que tem tradição longa de cursos na área de petróleo”, falou.

Fonte: (CONFIES e assessoria de imprensa da FINEP)


   
   










V ENNFAIES





Destaque das Colunas


A Importância da Ciência e Tecnologia para um País

16/12/2019 11:06 por André Maitelli





Redes Sociais