3ª “Quarta com o CONFIES" discutirá proposta de indicadores das fundações

22/09/2020 09:28



O CONFIES – Conselho das fundações de apoio de universidades públicas e institutos federais de ensino e pesquisa – realizará nesta quarta-feira (23), às 10 h, mais um encontro com intuito de discutir temas de interesse das fundações de apoio e da área de ciência, tecnologia e inovação.

O tema a ser discutido no 3º encontro é: Proposta preliminar de indicadores das Fundações de Apoio. A intenção dessa proposta é de aperfeiçoar o trabalho das fundações criando um sistema de indicadores e atender a uma das exigências dos órgãos de controle.

Batizado de “QUARTA COM O CONFIES”, em alusão ao dia de sua realização, o evento faz parte de um ciclo de palestras – pré ao 3º Encontro Nacional das Fundações de Apoio, a se realizar pela internet nos dias 11 e 12 de novembro.

Sob a coordenação do presidente do CONFIES, Fernando Peregrino,  também diretor da COPPETEC, a 3º encontro terá como palestrantes os especialistas José Paulo Barros Neto, da fundação  Astef/CE; Gilberto Vieira Ângelo, da  Fapeu/SC, e Rafael Marinelli, da Coppetec/RJ.

EVENTO

✔️ 3ª QUARTA COM O CONFIES

✔️ DATA: Quarta-feira, 23.

✔️ HORÁRIO: 10H

✔️ TEMA: Proposta preliminar de indicadores das fundações de apoio

✔️ TRANSMISSÃO: O evento será transmitido pelo Faceook do CONFIES, disponível em: https://bit.ly/32k9vS8

CONFIES

O CONFIES reúne 88 fundações que gerenciam mais de 20 mil projetos científicos por ano conduzidos por mais de 130 entidades apoiadas, entre universidades públicas e institutos federais de ensino e pesquisa.

Fonte: Ascom CONFIES.


   
   







Solidus Jr está com processo seletivo de novos integrantes aberto

22/09/2020 09:22


A empresa júnior dos cursos de Engenharia de Materiais e Engenharia Mecânica da UFRN, Solidus Jr, iniciou o processo Construindo os trilhos para o sucesso para a seleção de novos integrantes. Os estudantes que queiram fazer parte da empresa tem até o dia 28 de setembro para acessar o edital e se inscrever no seguinte link. 

O processo seletivo conta com quatro etapas, incluindo análise de currículo, dinâmicas de grupo, entrevista individual e o trainee. Em razão da pandemia da covid-19, todo o processo seletivo será realizado de forma virtual, conforme esclarece o edital. Ao final dessa última etapa, os membros trainees passam por nova seleção, a fim de deliberar o quadro de membros efetivos, no qual os selecionados são posicionados em uma diretoria de acordo com as necessidades da Solidus Jr.

Os alunos que compõem a empresa se dividem em setores e diretorias e são capazes de executar projetos, contando com o auxílio de professores tutores e engenheiros parceiros. A experiência, a exemplo de outras empresas juniores em funcionamento na Universidade, serve para que os estudantes coloquem em prática as lições aprendidas em sala de aula e experimentem uma vivência empresarial antes de chegar ao mercado profissional.

Ao participar da empresa júnior, o aluno pode adquirir competências profissionais determinantes para o mercado de trabalho, participar em projetos de Engenharia, desenvolver soft skills importantes, aplicar hard skills adquiridas na graduação, entre outros.

A Solidus Jr. exige que os candidatos disponibilizem pelo menos 10 horas semanais à empresa, que podem ser distribuídas na execução de projetos, treinamentos, reuniões, escalas de trabalho e atividades extras. Dúvidas e outras informações podem ser obtidas pelo e-mail ps.solidusjr@gmail.com ou ainda pelo Instagram.

Fonte: Ascom Solidus Jr,


   
   







Projeto de extensão informa e orienta sobre o HPV nas redes sociais

22/09/2020 09:21


Informar a população sobre o HPV e conscientizar sobre seus riscos é o objetivo do projeto de extensão do curso de Medicina da UFRN intitulado de Discutindo HPV. Idealizado por quatro alunas e sob a orientação do professor Francisco Edilson Leite, o projeto surgiu de um trabalho da disciplina de Oncologia em outubro de 2019.

O Discutindo HPV utiliza as ferramentas disponíveis no Instagram, onde busca se aproximar da sociedade. As postagens são desde como ocorre a transmissão, até a prevenção, com enfoque na vacinação e tratamento. “Buscamos fazer um perfil que levasse informação de qualidade, todos os nossos textos são referenciados em órgãos oficiais, mas com linguagem simples e atual”, afirma Diana Pessoa, uma das responsáveis pela ação.

Segundo Diana, o resultado foi muito superior ao que esperavam: o projeto teve um grande retorno. Eles recebem muitas perguntas, orientam as pessoas, esclarecem as dúvidas mais simples, e incentivam a procurar um médico quando necessário.

Outro destaque do projeto é trazer dados sobre o HPV e os homens, mostrando como essa doença pode atingir o público masculino. “O HPV muitas vezes é visto como um problema feminino, mas não é, atinge homens e pode levar a complicações sérias, além deles transmitirem para suas companheiras”, conclui.

Fonte: Agecom UFRN.


   
   







Ação de extensão do CCHLA viabiliza atendimento à saúde de refugiados

22/09/2020 09:19



Uma ação de extensão em parceria do Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes da UFRN (CCHLA) com a Prefeitura de Natal auxiliou no atendimento à saúde de 75 refugiados venezuelanos que estão na capital potiguar na última sexta-feira, 18, na Unidade Básica de Saúde de Candelária.

A ação coordenada pela professora do Departamento de Letras, Izabel Nascimento, contou com a participação de alunos do Curso de Espanhol da UFRN, que atuaram na tradução da relação médico-paciente nas áreas de geriatria, pediatria, ginecologia, clínica geral, odontologia, assistência social e aplicação de vacinas. 

As professoras Lúcia de Fátima, do Departamento de Nutrição e Ângela Facundo do Departamento de Antropologia da UFRN também participaram da ação.

Fonte: Ascom CCHLA.


   
   







Seminário discute trabalho doméstico na pandemia

22/09/2020 09:17


Com a pandemia do novo coronavírus e o isolamento social imposto pelas medidas de combate à covid-19, muitas relações de trabalho e emprego foram afetadas, revelando ou acentuando desigualdades já antes presentes na sociedade. Segunda atividade econômica mais frequente entre as trabalhadoras brasileiras, o trabalho doméstico é uma dessas áreas que despertam questionamentos quanto ao seu funcionamento nesse período.

O que tem se passado na dinâmica do trabalho doméstico e de cuidados no interior dos lares? Como está a vida das mulheres no trabalho remunerado e não remunerado? Quais teriam sido as ações tomadas pelas famílias contratantes de empregadas domésticas ao longo desses meses? Responder a essas perguntas pode ser fundamental para a compreensão do atual momento da atividade doméstica no país.

Na UFRN, há pesquisas que buscam essas respostas. Em um desses estudos, intitulado Os afazeres domésticos antes e depois da pandemia: desigualdades sociais e de gênero, ficou demonstrado que até houve um aumento da participação dos homens na divisão das tarefas do lar. No entanto, essas atividades continuam sobrecarregando majoritariamente as mulheres, indica o trabalho.

Coordenadora da pesquisa, a professora do Departamento de Demografia e Ciências Atuariais da UFRN, Luana Myrrha, apresenta nesta terça-feira, 22, dados do estudo no webinário Impactos da covid-19 no trabalho doméstico remunerado e não remunerado no Brasil: resultados de novas pesquisas. O evento é organizado pela Associação Brasileira de Estudos Populacionais (Abep) e conta com transmissão ao vivo pelo Youtube e pelo Facebook, às 15h.

Além de Luana Myrrha, também participam do seminário Renata Faleiros, da SOF Sempreviva, Daniel Groisman, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), e Angelita Alves, da Escola Nacional de Ciências Estatísticas (Ence/IBGE). De acordo com a organização, o objetivo é apresentar os resultados de pesquisas recentes, aplicadas durante a pandemia, que buscaram compreender questões referentes ao trabalho doméstico no contexto de crise sanitária.

Fonte: Agecom UFRN.


   
   










Matéria Veiculada na TV Câmara sobre os 40 anos da FUNPEC





Destaque das Colunas


O apoio da FUNPEC para novos pesquisadores

13/03/2020 08:05 por André Maitelli





Redes Sociais