Irlanda abre inscrições para programa de bolsas de estudo

21/02/2020 16:15


A Secretaria de Relações Internacionais (SRI/UFRN) avisa que estão abertas as inscrições para o programa de bolsas de estudo do governo irlandês. O Government of Ireland International Education Scholarships Programme (GOI-IES) aceita inscrições de quaisquer estudantes de países não pertencentes à União Europeia em todos os campos de estudo. As inscrições ocorrem até 27 de março.

Estão sendo ofertadas 60 bolsas, com início em setembro e outubro de 2020, para um ano de estudos na Irlanda, contemplando o último ano de um curso de graduação, um ano de um programa de mestrado ou um ano de um programa de pesquisa (mestrado ou doutorado).

Para a candidatura, o aluno interessado deve ser aprovado em uma instituição de ensino superior irlandesa qualificada, ter criatividade e habilidades de comunicação, além de engajamento em atividades extracurriculares, como trabalho humanitário, política local/ nacional/internacional, artes e esportes, por exemplo.

Os estudantes selecionados terão isenção total de todas as mensalidades e outros custos na instituição de ensino superior e receberão 10 mil euros para despesas de moradia e alimentação.

As inscrições devem ser feitas pelo portal. Para mais informações, basta acessar o site do programa. As dúvidas podem ser encaminhadas para o e-mail goi-ies@hea.ie.

Além disso, é necessário lembrar que, para a candidatura do estudante para o processo de mobilidade, o aluno interessado deve se inscrever no edital de mobilidade da Secretaria de Relações Internacionais da UFRN, a ser disponibilizado nas próximas semanas na página de editais da SRI.

Fonte: SRI.


   
   







Start-up Futebol Interativo abre vagas para novos membros

21/02/2020 12:00


A Apta, empresa júnior de psicologia, está realizando o processo seletivo de novos membros para atuarem na Start-up Futebol Interativo (FI). A empresa fica situada no Instituto Metrópole Digital (IMD) da UFRN e trabalha promovendo capacitações e cursos profissionalizantes na área do futebol em áreas que vão da Psicologia do Futebol até curso de Tática para Treinadores. Os interessados em fazer parte da FI têm até o dia 10 de março para se inscreverem por meio deste link.

As vagas são direcionadas para estudantes nos últimos anos de graduação ou recém formados que tenham disponibilidade para trabalhar entre 8h e 17h, de segunda a sexta-feira. A seleção será realizada com base em entrevistas coletivas e individuais com os participantes, que acontecerão entre os dias 17 e 25 de março.

A Futebol Interativo, além de promover capacitações e cursos profissionalizantes, também tem parcerias com diversos times nacionais bem consolidados, dando a oportunidade aos alunos de seguir carreira no futebol. Para conhecer melhor o trabalho da FI, é só acessar o site da Start-up

Fonte: Agecom/UFRN..


   
   







CONFIES faz balanço positivo de encontros sobre fundos patrimoniais, com apoio do MCTIC e Finep

21/02/2020 09:59


Com apoio do MCTIC e da FINEP, o CONFIES realizou no início deste ano dois importantes encontros na tentativa de promover os fundos ‘endowments’ (ou patrimoniais) para universidades públicas e institutos federais – mecanismos de fomento regulamentados há um ano pela Lei 13.800/2019.

Os encontros realizados no Rio de Janeiro (06 de fevereiro) e em Maceió (28 de janeiro) superaram as expectativas dos organizadores, reunindo 223 pessoas, presencialmente, de todas as regiões do País, além de 104 que acompanharam pela TV CONFIES, que transmitiu o evento do Rio de Janeiro ao vivo. No total, 327 acompanharam os dois eventos.

Entidades presentes

Estiveram presentes aos dois encontros 52 fundações de apoio, 22 de universidades, além de institutos federais e centros de pesquisa. Participaram ainda representantes do BNDES, Embrapa, Sebrae e outras entidades.

Palestrantes

Os dois encontros reuniram, em comum, especialista em fundos patrimoniais e em gestão financeira de instituições como Banco Santander, escritório Spalding Sertori, PROFIS (Associação Nacional de Procuradores e Promotores de Fundações e Entidades de Interesse Social), consultoria Culturinvest, Fundação de Apoio vinculada à Universidade Federal do Ceará (FCPC/UFC), além do MCTIC e FINEP e representantes de Ministérios Públicos estaduais (MPs). Já no encontro de Alagoas também participaram representantes da Controladoria Geral da União (CGU).

Presença de autoridades

Entre outras autoridades presentes estiveram o presidente da FINEP, o general Waldemar Barroso, o reitor do Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes), Jadir Jose Pela, e o diretor do Departamento de Estruturas de Custeio e Financiamento de Projetos do MCTIC, Marcelo Gomes Meirelles, representando o ministro Marcos Pontes. A lista incluiu ainda com o presidente do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif), Jerônimo Rodrigues da Silva, do Instituto Federal de Goiás (IFG) e o procurador de Justiça, Keller Dornelles, da Associação Nacional de Procuradores e Promotores de Justiça de Fundações e Entidades de Interesse Social (Profis).

Agenda Positiva

O CONFIES criou uma agenda positiva a partir das principais propostas apresentadas nos dois encontros, medidas que já estão ação na tentativa de contribuir com o fomento da ciência, tecnologia e inovação do País, explicou o presidente da entidade, Fernando Peregrino. “Precisamos viabilizar todas as 11 propostas em prol do desenvolvimento científico e tecnológico do País”, disse Peregrino.

A Receita Federal já atendeu um dos pontos da Agenda, ao desburocratizar a emissão de CNPJs para que as fundações de apoio possam acelerar a criação de fundos patrimoniais para a área de ciência e tecnologia, acrescentou Peregrino.

Incentivos fiscais necessários

Entre outros pontos da Agenda destaca-se a necessidade de implementação de incentivos fiscais para os doadores, tanto para pessoa física como jurídica. No decorrer do evento, a advogada Erika Spalding, sócia do escritório Spalding Sertori Advogados, em palestra, afirmou que a legislação brasileira que regulamentou a criação de fundos patrimoniais, infelizmente, veio deficiente, pelo fato de não ter incluído os incentivos fiscais aos doadores – vetados pelo presidente Jair Bolsonaro.

O consenso dos palestrantes é de que sem incentivos fiscais a legislação não trará o efeito desejado. Nesse caso, Erika mostrou que nos EUA, por exemplo, os maiores incentivos tributários são concedidos principalmente às pessoas físicas, público que respondeu por 68% do total US$ 427 bilhões doados aos fundos patrimoniais dos EUA em 2018, conforme os últimos dados da palestrante.

Fonte: Confies.


 


   
   







Projeto de Resposta Rápida à sífilis cria campanha nas redes sociais

21/02/2020 09:49


Em mais uma ação de comunicação, o Projeto de Resposta Rápida à Sífilis (Sífilis Não) lança o bloco Horóscopo da Prevenção. Em alusão aos signos do zodíaco, foram criadas peças para as redes sociais alertando que proteção e folia combinam.

A campanha foi planejada pela Câmara Técnica de Comunicação do Projeto, formada por pesquisadores da área. Já a elaboração das peças ficou por conta da equipe de criação do LAIS. Foram criadas peças para todos os signos, sempre com características peculiares a cada um, enfatizando a importância do uso da camisinha como forma de prevenção contra a sífilis. 

Para  Juciano Lacerda, membro da Câmara Técnica e pós-doutor em Comunicação pela Universidade Autônoma de Barcelona, essa campanha é uma estratégia divertida, direcionada para as redes sociais na perspectiva de comunicação orgânica, com o objetivo de buscar a interação e a participação de diversos públicos sobre a temática do cuidado e da prevenção durante o período do carnaval. 

“A temática do signo é importante por estar no imaginário de todas as pessoas. Muita gente não acredita, mas todo mundo, de alguma forma, tem curiosidade, curte, tem ou já teve alguma relação com essa dimensão dos signos. Esse é um tema que está no cotidiano das pessoas, tanto que uma das páginas mais lidas dos jornais é justamente a do horóscopo”, explicou o professor Lacerda, que é do Departamento de Comunicação da UFRN.

Fonte: Ascom/LAIS.


   
   







Pesquisador da UFRN recebe R$ 1 milhão do Instituto Serrapilheira

21/02/2020 09:47


O pesquisador Rafael Chaves, do Instituto Internacional de Física da UFRN, é um dos contemplados com bolsa de R$ 1 milhão do Instituto Serrapilheira. Também foram selecionados para receber o investimento os físicos Bruno Mota e Mario Leandro Aolita, da UFRJ. Eles vão receber R$ 700 mil, mais um bônus de R$ 300 mil destinado à integração e à formação de grupos sub-representados na ciência. 

O trabalho de Rafael Chaves busca compreender as implicações de se processar informação em computadores de forma quântica – uma delas é, por exemplo, a impossibilidade de copiar essa informação. Ele investiga, ainda, como se dão as relações de causa e efeito na mecânica quântica. Para isso, aplica a teoria matemática da causalidade, a aprendizagem de máquinas e a inteligência artificial de modo a entender os limites da física clássica e reavaliar seus conceitos básicos. Leia mais sobre o físico.

Os três cientistas contemplados já haviam recebido bolsa de R$ 100 mil por um ano, na 1ª Chamada Pública de Apoio à Ciência do instituto. O apoio de até R$ 1 milhão reitera o princípio do instituto de concentrar recursos em projetos com forte potencial. “Embora seja uma coincidência, já que o apoio do Serrapilheira não é focado especialmente na física, esse resultado mostra que esta é uma área de excelência e promissora no Brasil”, aponta o diretor-presidente do Serrapilheira, Hugo Aguilaniu. Incluindo este novo aporte, o Serrapilheira já investiu R$ 25,6 milhões em pesquisa científica, desde 2017, quando foi fundado.

“Embora jovens, eles já estão inseridos em redes internacionais, contribuindo com ideias inovadoras”, afirma a diretora de Ciência do Serrapilheira, Cristina Caldas. “É um reflexo de, entre outros fatores, anos de investimento da academia brasileira nesses cientistas: UFRJ, IIF/UFRN, UFMG, CBPF e outras foram responsáveis tanto por formá-los quanto por recebê-los como pesquisadores. É uma bela evidência do esforço dessas instituições em colocar a física brasileira em um padrão de competição internacional.”

As pesquisas apoiadas pelo Serrapilheira buscam responder a questões fundamentais da ciência, ainda que envolvam estratégias de risco. Para isso, contam com a liberdade e flexibilidade demandadas pela atividade científica, de modo que os cientistas possam desenvolver seus projetos em longo prazo.

Fonte: Serrapilheira.


   
   










V ENNFAIES





Destaque das Colunas


A Importância da Ciência e Tecnologia para um País

16/12/2019 11:06 por André Maitelli





Redes Sociais